Quanto Vale a Chuva? Impactos da Br-364 na Regionalização da Amazônia Ocidental
  • Quanto Vale a Chuva? Impactos da Br-364 na Regionalização da Amazônia Ocidental

quanto vale a chuva? impactos da br-364 na regionalização da amazônia ocidental

editora: annablume
autor: markus brose
Disponível Previsão de Postagem em até 9 dia(s) útil(eis) + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.

Dados Técnicos

Autor:
Encadernação:Brochura
ISBN13:9788539107759
ISBN10:8539107759
Número de Páginas:214
Número Edição:1
Ano Edição:2016

Largura:16
Profundidade:1,11
Peso:0,3
Altura:23
De R$ 65,00 Por R$ 52,00 ou em até 2x sem juros de R$ 26,00 no cartão
Adicionando ao carrinho.
Clique aqui caso você não seja redirecionado.
ou
Indique este produto
Informações
Selecione a visualização desejada: Lista
Sinopse quanto vale a chuva? impactos da br-364 na regionalização da amazônia ocidental
Nos anos 1980, a pavimentação da rodovia BR-364 Cuiabá-Porto Velho, gerou destruição ambiental e conflito social de tal ordem, em Mato Grosso e Rondônia, que o Banco Mundial, financiador do projeto, suspendeu o repasse de recursos, houve divergências entre diretores do banco e a pressão internacional levou o banco a criar um Departamento de Meio Ambiente e Populações Tradicionais. A pavimentação da extensão norte da mesma rodovia BR-364 no Acre, bem como sua ligação com o Peru, a Estrada do Pacífico BR-317, iniciada uma década mais tarde, não gerou migração, grilagem de terra ou expansão do desmatamento, tal como é comum ainda hoje no Arco do Desmatamento. Os méritos do Acre em conter o desmatamento ilegal são reconhecidos no debate global sobre adaptação às mudanças climáticas tanto por organizações públicas, como o Banco Mundial, como por governos progressistas em matéria ambiental, como a Califórnia e a Alemanha, que celebraram convênios de cooperação, além de divulgados por organizações não-governamentais. Mais importante, a estratégia é legitimada pelos eleitores acrianos, que a confirmam pelo voto nas eleições desde 1992. Durante quatro anos, Markus Brose coletou dados na região para responder à pergunta: Quais os fatores que permitiram ao Acre estabelecer um modelo próprio de construção e pavimentação da BR-364, baseado na estratégia de manutenção da floresta em pé?

Quem comprou, comprou também

Quanto Vale a Chuva? Impactos da Br-364 na Regionalização da Amazônia Ocidental

Quanto Vale a Chuva? Impactos da Br-364 na Regionalização da Amazônia Ocidental
De R$ 65,00 Por R$ 52,00 ou em até 2x sem juros de R$ 26,00 no cartão
Adicionando ao carrinho.
Clique aqui caso você não seja redirecionado.
ou