Central de Vendas (11) 4772-0101

Resistência da Verdade Jurídica, A

Mais informações
Autor:
Luiz Fernando Cabeda (veja mais livros deste autor)
Editora:
Servanda(veja mais livros desta editora)

Produto indisponível no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Desejo receber newsletter
No momento não temos o produto disponível em nosso estoque.
Avalie:

A suposta criatividade interpretativa, que exila o método histórico do uso da razão em favor da proclamação de muitos princípios desenraizados dela, na verdade busca inspiração em uma teogonia na qual existirão sempre não só os deuses do bem e do mal , mas todos aqueles que correspondem às idiossincrasias multifacetadas do medo e da vingança, da cobiça e da opressão, da indiferença e do desprezo, da iluminação de uns contra a escuridão de muitos ... e tantas outras, de modo que até o fim se impon ha absoluta a subjetividade em eleger fontes inspiradoras. Em face dessa subjetividade, que na verdade nada criou em sentido próprio, o Direito regride até um ponto de estabilização que se julgava superado, pois é inferior àquele que os estágios maio res de civilização já haviam alcançado, mesmo sob teorias conservadoras que nunca privilegiaram a evolução. Quando muitos princípios são difusamente invocados, e importância menor se dá às garantias que a lei assegura, a ratio legis fica abalada com a interveniência das entidades inspiradoras deificadas, vale dizer, com a incorporação dos defeitos de muitos deuses, que são tais quais os humanos, inclusive nos seus dias de ira. Desse modo é que se passa a construir um simulacro e o Direito só vem a ser reconhecido pela consciência do seu avesso. Os mitos distorcidos e essa percepção tão aguda de contrariedade compõem o Leitmotiv deste livro. No centro das propostas humanas, portadoras de significados de apreciação os mais variados, sejam el as loucas e disparatadas, ou sensatas e conformistas, ou mais ainda transformadoras e criativas, o Direito deixou duas heranças de que é fonte exclusiva: (1ª) as relações interpessoais e com as coisas são consideradas bens jurídicos, na acepção de qu e alcançam a todas aquelas situações de vida recolhidas pela lei para lhes atribuir algum valor e o sentido de pertencer (2ª) foi o conhecimento jurídico que fundou a doutrina do que é inalienável, como atribuição daquilo exclusivo do homem, que não lhe pode ser tirado sem causar dano ou perda da sua integridade. Em nome desses dois legados, pelo menos, toda a instância que os reivindique será tida como uma força de perpetuação do Direito inteiro, para que ele vare os tempos e – concebendo as r ealidades diversas dos grupos humanos, as necessidades das pessoas, os mitos que contém o mundo subjetivo e apreciativo dos valores, além das ciências que transitam em explicações que ampliam nosso conhecimento – encontre amparo para vencer as tent

Código de barras:
9788578900663
Dimensões:
0.00cm x 16.00cm x 23.00cm
Edição:
1
Marca:
Servanda
Idioma:
Português
ISBN:
9788578900663
ISBN13:
9788578900663
Número de páginas:
208
Peso:
330 gramas
Encadernação:
Capa dura