Central de Vendas (11) 4772-0101

Representações da Mulher nas Letras Luso-brasileiras do Século Xvii, As

Mais informações
Autor:
Luana Silva De Paiva (veja mais livros deste autor)
Editora:
AUTOGRAFIA(veja mais livros desta editora)

Produto indisponível no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Desejo receber newsletter
No momento não temos o produto disponível em nosso estoque.
Avalie:

O livro é um importante estudo a respeito das representações femininas nas letras luso-brasileiras do século XVII, sempre levando em conta os pressupostos teóricos formulados pela crítica brasileira atual. Foi possível examinar as práticas letradas s eiscentistas pelo prisma dos critérios retórico-poéticos vigentes na época, em que se destacam a importância dos elementos visuais. A pesquisa teve como base o contraponto das figuras eviana e mariana, formando o grande paradigma da dualidade feminin a nas letras coloniais tal construção da imagem da mulher como tentadora e salvadora foi um longo processo desde as letras dos tempos antigos, se intensificando no período medieval até chegar no século XVII. Desse modo, focalizei as poesias de Gregó rio de Matos e alguns sermões do padre Antonio Vieira, dialogando com questões históricas, sociais e artísticas no momento de produção das obras para tentar reduzir os riscos de anacronismo, sempre presentes quando abordamos períodos tão distanciados no tempo. Analisei variadas configurações femininas nas poesias líricas e satíricas de Gregório de Matos já nos sermões de Vieira, percebi que o contraponto entre as concepções mariana e eviana fica mais evidente. Mostrei como as figuras femininas examinadas se aproximavam de Eva ou de Maria, levando em conta o contexto socioeconômico. Notei que o modelo ideal de mulher encarnando na figura de Maria, difundido pela Igreja com o objetivo de alcançar todas as mulheres, não correspondia à realida de delas no sistema colonial e não se adequava as suas necessidades. Examinei igualmente como tal construção feminina perfeita e submissa circulava nos manuais de boa conduta em que a família patriarcal se encaixava, atendendo às exigências do clero na época. Apesar de todos os esforços da Igreja Católica e do homem para domesticar a mulher, tão temida e admirada por eles, muitas mulheres fugiram aos padrões sociais e foram estigmatizadas, rotuladas, discriminadas, mas acima de tudo foram mulher es que ficaram registradas nas páginas da Inquisição, na história e principalmente, nas letras luso-brasileiras do século XVII, escritas por homens, como o poeta Gregório de Matos e o padre Antonio Vieira, com base na dicotomia mariana e eviana, reve lando assim a faceta antinômica da mulher no pensamento e nas letras da sociedade luso-brasileira.

Código de barras:
9788555262876
Dimensões:
1.00cm x 14.00cm x 21.00cm
Edição:
1
Marca:
AUTOGRAFIA
Idioma:
Português
ISBN:
9788555262876
ISBN13:
9788555262876
Número de páginas:
200
Peso:
250 gramas
Encadernação:
Brochura