Nova Pragmática: Fases e Feições de um Fazer
  • Nova Pragmática: Fases e Feições de um Fazer
  • Nova Pragmática: Fases e Feições de um Fazer
  • Nova Pragmática: Fases e Feições de um Fazer

nova pragmática: fases e feições de um fazer

editora: parábola
autor: kanavillil rajagopalan
SOB ENCOMENDA Cadastre-se e seja avisado quando o produto chegar.

Dados Técnicos

Autor:
Encadernação:Brochura
ISBN13:9788579340246
ISBN10:8579340241
Número de Páginas:296
Número Edição:1
Ano Edição:2010

Largura:16
Profundidade:1
Peso:0,47
Altura:23
De R$ 50,00 Por R$ 40,00 ou em até 1x sem juros de R$ 40,00 no cartão
Indique este produto
Informações
Selecione a visualização desejada: Lista
Sinopse nova pragmática: fases e feições de um fazer
É espantosa a naturalidade com que muitos filósofos e linguistas acreditam que o mérito de Searle foi completar o pensamento de Austin e dar-lhe os contornos de uma teoria. É comum encontrar autores referindo-se aos dois filósofos como se eles fossem um par de gêmeos siameses ou que a relação mestre-discípulo fosse tão harmônica que não haveria a menor discrepância entre suas posições. É inacreditável que milhares de leitores de Searle continuem a acreditar na leitura oficial de que tudo o que Searle fez em matéria de teoria dos atos de fala foi dar corpo às reflexões de Austin. Entre as diferentes formas de pensar a pragmática, há uma clara divisão entre duas abordagens das ideias de Austin. A primeira é a leitura de Austin que passou pelo expurgo de Searle. Em seu livro, Rajagopalan trata da forma como Searle se apropriou de Austin e refez suas ideias a seu modo, atendendo aos interesses institucionais da academia. Também não resta dúvida de que as leituras não searlianas de Austin são bem mais aceitas hoje do que há uns trinta anos. A leitura não searliana de Austin encontra cada vez mais aceitação em áreas como a sociologia e a antropologia e, aos poucos, vai ganhando entusiastas no campo da linguística, e a diferença entre essas duas formas é gritante. Rajagopalan resume aqui uma série de razões para o fascínio exercido pela figura de Austin, sua filosofia, seu estilo irreverente e idiossincrático, os usos e abusos que seu pensamento vem sofrendo. E afirma que Austin sempre dá a volta por cima. Talvez seja nisso que resida o eterno fascínio que ele exerce sobre nós! Ele nos dá não só uma lição de filosofia, mas também uma lição de vida.

Nova Pragmática: Fases e Feições de um Fazer

Nova Pragmática: Fases e Feições de um Fazer
De R$ 50,00 Por R$ 40,00 ou em até 1x sem juros de R$ 40,00 no cartão