Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os
  • Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os

melhores poemas de murilo mendes, os

editora: global
autor: luciana stegagno picchio
{"Suppliers":[{"SupplierID":847,"SupplierName":"Fornecedor Base","LeadTimeDays":0}],"MinLeadTimeDays":0,"EstimatedReorderDate":null,"MinimumQtyAllowed":1.00,"MaximumQtyAllowed":0.00,"IsDeliverable":false,"Associations":[],"FreeItems":[],"Navigation":[{"Url":"/literatura-brasileira","ID":9406,"Text":"Literatura Brasileira","UrlFriendly":"","Depth":0,"CustomUrl":null},{"Url":"/literatura-brasileira/poesia","ID":9631,"Text":"Poesia","UrlFriendly":"","Depth":1,"CustomUrl":null},{"Url":"http://www.ciadoslivros.com.br/melhores-poemas-de-murilo-mendes-os-480773-p99442","ID":0,"Text":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","UrlFriendly":"","Depth":0,"CustomUrl":null}],"ShortDescription":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","Condition":"Novo","DisplayCondition":false,"Url":"/melhores-poemas-de-murilo-mendes-os-480773-p99442","PageTitle":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","MetaDescription":null,"MetaKeywords":"","IsFreeShipping":false,"Uom":null,"IsNew":false,"NewFrom":null,"NewTo":null,"VisibleFrom":"2014-05-17T00:00:00","VisibleTo":null,"BrandID":3285,"BrandName":"Marca Base","BrandUrl":"marca-base","RootCategoryUrl":"/literatura-brasileira","RootCategoryName":"Literatura Brasileira","LeafCategoryUrl":"/literatura-brasileira/poesia","LeafCategoryName":"Poesia","LeafCategoryId":9631,"IsPurchasable":true,"IsInventoryAvailable":true,"Availability":"I","AvailabilityText":"Em estoque","ReplenishmentStatus":"Normal","DisplayStockQuantity":false,"StockBalance":"8,00","OutOfStockFrom":null,"OutOfStockTo":null,"Preorderable":false,"PreorderDate":"2014-07-10T12:08:04.974096-03:00","Backorderable":true,"InventoryItems":[{"MinimumQtyAllowed":1.00,"MaximumQtyAllowed":0.00,"Weight":0.000,"Height":0.000,"Width":0.000,"Depth":0.000,"UrlFriendly":"/melhores-poemas-de-murilo-mendes-os-480773-p99442","BundleQuantity":1,"BundleAdjustType":"None","BundleAdjustValue":0.0,"BundleType":"AllProducts","BundlePriceType":"Fixed","BundleKitDiscount":"Percent","BundleKitDiscountValue":0.0,"ComposeMinPrice":false,"PriceDescription":"","ListPrice":37.000,"RetailPrice":37.000,"Tax":0.000,"PromotionPrice":37.000,"IsPromotion":false,"PromotionFrom":null,"PromotionTo":null,"StockBalance":0.00,"InStockHandlingDays":10,"OutOfStockHandlingDays":20,"HandlingDays":10,"Availability":"I","AvailabilityText":"Em estoque","ReplenishmentStatus":"Normal","IsPurchasable":true,"IsInventoryAvailable":true,"Preorderable":false,"PreorderDate":"2014-07-10T12:08:04.974096-03:00","Backorderable":true,"OutOfStockFrom":null,"OutOfStockTo":null,"Options":[],"SKUOptions":[],"BundleHierarchyPrice":null,"UrlHelper":{},"ProductID":99442,"SKU":"480773","Name":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","ProductTypeID":1,"CatalogItemTypeID":6,"ExtendedMetadatas":[{"PropertyMetadataID":53,"Alias":"rank_products_mostseen","Name":"Mais Acessados","Value":"1","Title":"1","PropertyPath":"/53.1/"},{"PropertyMetadataID":54,"Alias":"Sinopse","Name":"Sinopse:","Value":"Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.","Title":"Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.","PropertyPath":"/54.Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo./"},{"PropertyMetadataID":45,"Alias":"Editora","Name":"Editora","Value":"GLOBAL","Title":"GLOBAL","PropertyPath":"/45.GLOBAL/"},{"PropertyMetadataID":63,"Alias":"autor","Name":"Autor","Value":"Luciana Stegagno Picchio","Title":"Luciana Stegagno Picchio","PropertyPath":"/63.Luciana Stegagno Picchio/"},{"PropertyMetadataID":26,"Alias":"isbn13","Name":"ISBN13","Value":"9788526004801","Title":"9788526004801","PropertyPath":"/26.9788526004801/"},{"PropertyMetadataID":25,"Alias":"isbn10","Name":"ISBN10","Value":"8526004808","Title":"8526004808","PropertyPath":"/25.8526004808/"},{"PropertyMetadataID":71,"Alias":"numero_de_paginas","Name":"Número de Páginas","Value":"240","Title":"240","PropertyPath":"/71.240/"},{"PropertyMetadataID":72,"Alias":"numero_edicao","Name":"Número Edição","Value":"3","Title":"3","PropertyPath":"/72.3/"},{"PropertyMetadataID":73,"Alias":"ano_edicao","Name":"Ano Edição","Value":"2000","Title":"2000","PropertyPath":"/73.2000/"},{"PropertyMetadataID":85,"Alias":"situacao_produto","Name":"Situação do Produto","Value":"Disponível","Title":"Disponível","PropertyPath":"/85.Disponível/"}],"Items":[],"LoyaltyProgramPoints":[]},{"MinimumQtyAllowed":0.00,"MaximumQtyAllowed":0.00,"Weight":0.300,"Height":1.000,"Width":14.000,"Depth":21.000,"UrlFriendly":"/melhores-poemas-de-murilo-mendes-os-p303349","BundleQuantity":1,"BundleAdjustType":"None","BundleAdjustValue":0.0,"BundleType":"AllProducts","BundlePriceType":"Fixed","BundleKitDiscount":"Percent","BundleKitDiscountValue":0.0,"ComposeMinPrice":false,"PriceDescription":"","ListPrice":37.000,"RetailPrice":37.000,"Tax":0.000,"PromotionPrice":37.000,"IsPromotion":false,"PromotionFrom":null,"PromotionTo":null,"StockBalance":8.00,"InStockHandlingDays":1,"OutOfStockHandlingDays":5,"HandlingDays":10,"Availability":"I","AvailabilityText":"Em estoque","ReplenishmentStatus":"Normal","IsPurchasable":true,"IsInventoryAvailable":true,"Preorderable":false,"PreorderDate":"2014-07-10T12:08:04.974096-03:00","Backorderable":true,"OutOfStockFrom":null,"OutOfStockTo":null,"Options":[],"SKUOptions":[],"BundleHierarchyPrice":null,"UrlHelper":{},"ProductID":303349,"SKU":"S-480773","Name":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","ProductTypeID":1,"CatalogItemTypeID":5,"ExtendedMetadatas":[],"Items":[],"LoyaltyProgramPoints":[]}],"ListPrice":37.000,"PromotionPrice":0.0,"IsPromotion":false,"PromotionFrom":null,"PromotionTo":null,"RetailPrice":37.000,"Tax":0.000,"RetailPriceMax":37.000,"RetailPriceMin":37.000,"PriceDescription":"","DisplayPrice":"Y","PromotionOnlyCheckout":false,"Flags":[],"Tags":[],"Medias":[{"MaxWidth":90.0,"MaxHeight":64.0,"Width":64.0,"Height":64.0,"MediaSizeType":"Thumbnail","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Thumbnail1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":120.0,"MaxHeight":180.0,"Width":120.0,"Height":120.0,"MediaSizeType":"Small","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Small1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":247.0,"MaxHeight":345.0,"Width":247.0,"Height":247.0,"MediaSizeType":"Medium","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Medium1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":393.0,"MaxHeight":277.0,"Width":277.0,"Height":277.0,"MediaSizeType":"Large","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Large1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":430.0,"MaxHeight":303.0,"Width":303.0,"Height":303.0,"MediaSizeType":"Zoom","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Zoom1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null}],"MediaGroups":[{"VariationPath":"/","Medias":[{"MaxWidth":90.0,"MaxHeight":64.0,"Width":64.0,"Height":64.0,"MediaSizeType":"Thumbnail","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Thumbnail1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":120.0,"MaxHeight":180.0,"Width":120.0,"Height":120.0,"MediaSizeType":"Small","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Small1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":247.0,"MaxHeight":345.0,"Width":247.0,"Height":247.0,"MediaSizeType":"Medium","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Medium1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":393.0,"MaxHeight":277.0,"Width":277.0,"Height":277.0,"MediaSizeType":"Large","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Large1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},{"MaxWidth":430.0,"MaxHeight":303.0,"Width":303.0,"Height":303.0,"MediaSizeType":"Zoom","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Zoom1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null}],"Thumbnail":{"MaxWidth":90.0,"MaxHeight":64.0,"Width":64.0,"Height":64.0,"MediaSizeType":"Thumbnail","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Thumbnail1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},"Small":{"MaxWidth":120.0,"MaxHeight":180.0,"Width":120.0,"Height":120.0,"MediaSizeType":"Small","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Small1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},"Medium":{"MaxWidth":247.0,"MaxHeight":345.0,"Width":247.0,"Height":247.0,"MediaSizeType":"Medium","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Medium1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},"Large":{"MaxWidth":393.0,"MaxHeight":277.0,"Width":277.0,"Height":277.0,"MediaSizeType":"Large","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Large1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},"Zoom":{"MaxWidth":430.0,"MaxHeight":303.0,"Width":303.0,"Height":303.0,"MediaSizeType":"Zoom","MediaPath":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Zoom1.jpg","VariationPath":"/","ProductPath":"/","HasMediaPath":true,"MediaType":"Image","Index":1,"Title":null,"Url":null},"Custom":null,"MediaType":"Image"}],"MediaSmall":"/Custom/Content/Products/99/44/99442_Small1.jpg","RatingAverage":0.00,"RatingCount":0,"ReviewCount":0,"Options":[],"PropertyPath":null,"CurrentSkuID":0,"HasCurrentSkuID":false,"Descriptions":[{"PropertyMetadataID":54,"Alias":"Sinopse","Name":"Sinopse:","Value":"Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.","Title":"Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.","PropertyPath":"/54.Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo./"}],"UrlHelper":{},"ProductID":99442,"SKU":"480773","Name":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","ProductTypeID":1,"CatalogItemTypeID":0,"ExtendedMetadatas":[{"PropertyMetadataID":53,"Alias":"rank_products_mostseen","Name":"Mais Acessados","Value":"1","Title":"1","PropertyPath":"/53.1/"},{"PropertyMetadataID":45,"Alias":"Editora","Name":"Editora","Value":"GLOBAL","Title":"GLOBAL","PropertyPath":"/45.GLOBAL/"},{"PropertyMetadataID":63,"Alias":"autor","Name":"Autor","Value":"Luciana Stegagno Picchio","Title":"Luciana Stegagno Picchio","PropertyPath":"/63.Luciana Stegagno Picchio/"},{"PropertyMetadataID":26,"Alias":"isbn13","Name":"ISBN13","Value":"9788526004801","Title":"9788526004801","PropertyPath":"/26.9788526004801/"},{"PropertyMetadataID":25,"Alias":"isbn10","Name":"ISBN10","Value":"8526004808","Title":"8526004808","PropertyPath":"/25.8526004808/"},{"PropertyMetadataID":71,"Alias":"numero_de_paginas","Name":"Número de Páginas","Value":"240","Title":"240","PropertyPath":"/71.240/"},{"PropertyMetadataID":72,"Alias":"numero_edicao","Name":"Número Edição","Value":"3","Title":"3","PropertyPath":"/72.3/"},{"PropertyMetadataID":73,"Alias":"ano_edicao","Name":"Ano Edição","Value":"2000","Title":"2000","PropertyPath":"/73.2000/"},{"PropertyMetadataID":85,"Alias":"situacao_produto","Name":"Situação do Produto","Value":"Disponível","Title":"Disponível","PropertyPath":"/85.Disponível/"}],"Items":[{"MinimumQtyAllowed":1.00,"MaximumQtyAllowed":0.00,"Weight":0.000,"Height":0.000,"Width":0.000,"Depth":0.000,"UrlFriendly":"/melhores-poemas-de-murilo-mendes-os-480773-p99442","BundleQuantity":1,"BundleAdjustType":"None","BundleAdjustValue":0.0,"BundleType":"AllProducts","BundlePriceType":"Fixed","BundleKitDiscount":"Percent","BundleKitDiscountValue":0.0,"ComposeMinPrice":false,"PriceDescription":"","ListPrice":37.000,"RetailPrice":37.000,"Tax":0.000,"PromotionPrice":37.000,"IsPromotion":false,"PromotionFrom":null,"PromotionTo":null,"StockBalance":0.00,"InStockHandlingDays":10,"OutOfStockHandlingDays":20,"HandlingDays":10,"Availability":"I","AvailabilityText":"Em estoque","ReplenishmentStatus":"Normal","IsPurchasable":true,"IsInventoryAvailable":true,"Preorderable":false,"PreorderDate":"2014-07-10T12:08:04.974096-03:00","Backorderable":true,"OutOfStockFrom":null,"OutOfStockTo":null,"Options":[],"SKUOptions":[],"BundleHierarchyPrice":null,"UrlHelper":{},"ProductID":99442,"SKU":"480773","Name":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","ProductTypeID":1,"CatalogItemTypeID":6,"ExtendedMetadatas":[{"PropertyMetadataID":53,"Alias":"rank_products_mostseen","Name":"Mais Acessados","Value":"1","Title":"1","PropertyPath":"/53.1/"},{"PropertyMetadataID":54,"Alias":"Sinopse","Name":"Sinopse:","Value":"Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.","Title":"Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.","PropertyPath":"/54.Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo./"},{"PropertyMetadataID":45,"Alias":"Editora","Name":"Editora","Value":"GLOBAL","Title":"GLOBAL","PropertyPath":"/45.GLOBAL/"},{"PropertyMetadataID":63,"Alias":"autor","Name":"Autor","Value":"Luciana Stegagno Picchio","Title":"Luciana Stegagno Picchio","PropertyPath":"/63.Luciana Stegagno Picchio/"},{"PropertyMetadataID":26,"Alias":"isbn13","Name":"ISBN13","Value":"9788526004801","Title":"9788526004801","PropertyPath":"/26.9788526004801/"},{"PropertyMetadataID":25,"Alias":"isbn10","Name":"ISBN10","Value":"8526004808","Title":"8526004808","PropertyPath":"/25.8526004808/"},{"PropertyMetadataID":71,"Alias":"numero_de_paginas","Name":"Número de Páginas","Value":"240","Title":"240","PropertyPath":"/71.240/"},{"PropertyMetadataID":72,"Alias":"numero_edicao","Name":"Número Edição","Value":"3","Title":"3","PropertyPath":"/72.3/"},{"PropertyMetadataID":73,"Alias":"ano_edicao","Name":"Ano Edição","Value":"2000","Title":"2000","PropertyPath":"/73.2000/"},{"PropertyMetadataID":85,"Alias":"situacao_produto","Name":"Situação do Produto","Value":"Disponível","Title":"Disponível","PropertyPath":"/85.Disponível/"}],"Items":[],"LoyaltyProgramPoints":[]},{"MinimumQtyAllowed":0.00,"MaximumQtyAllowed":0.00,"Weight":0.300,"Height":1.000,"Width":14.000,"Depth":21.000,"UrlFriendly":"/melhores-poemas-de-murilo-mendes-os-p303349","BundleQuantity":1,"BundleAdjustType":"None","BundleAdjustValue":0.0,"BundleType":"AllProducts","BundlePriceType":"Fixed","BundleKitDiscount":"Percent","BundleKitDiscountValue":0.0,"ComposeMinPrice":false,"PriceDescription":"","ListPrice":37.000,"RetailPrice":37.000,"Tax":0.000,"PromotionPrice":37.000,"IsPromotion":false,"PromotionFrom":null,"PromotionTo":null,"StockBalance":8.00,"InStockHandlingDays":1,"OutOfStockHandlingDays":5,"HandlingDays":10,"Availability":"I","AvailabilityText":"Em estoque","ReplenishmentStatus":"Normal","IsPurchasable":true,"IsInventoryAvailable":true,"Preorderable":false,"PreorderDate":"2014-07-10T12:08:04.974096-03:00","Backorderable":true,"OutOfStockFrom":null,"OutOfStockTo":null,"Options":[],"SKUOptions":[],"BundleHierarchyPrice":null,"UrlHelper":{},"ProductID":303349,"SKU":"S-480773","Name":"Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os","ProductTypeID":1,"CatalogItemTypeID":5,"ExtendedMetadatas":[],"Items":[],"LoyaltyProgramPoints":[]}],"LoyaltyProgramPoints":[]}
Disponível Previsão de Postagem em até 1 dia(s) útil(eis) + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Dados Técnicos
Autor:Luciana Stegagno Picchio
ISBN13:9788526004801
ISBN10:8526004808
Número de Páginas:240
Número Edição:3
Ano Edição:2000
Por R$ 37,00 ou em até 5x sem juros de R$ 7,40 no cartão
Adicionando ao carrinho.
Clique aqui caso você não seja redirecionado.
ou
Indique este produto
Informações
Selecione a visualização desejada: Lista
Sinopse:
Surrealista, barroco, visionário, Murilo Mendes foi uma das vozes poéticas mais pessoais e inovadoras do modernismo brasileiro. Desde a estréia, com Poemas (1930), a sua poesia incomodou os conservadores e despertou a atenção dos que buscavam novoscaminhos. O livro revelava um poeta original e maduro, movimentando-se num ambiente onírico e de conciliação de extremos, do cotidiano prosaico ao metafísico. Esse caminho seria abandonado de maneira abrupta, com a História do Brasil (1932), sátira à versão oficial de nossa história, expressa em poemas-piadas. O livro seria excluído pelo autor na edição global de suas Poesias, em 1959. Os poemas incluídos em Tempo e Eternidade (1935), em parceria com Jorge de Lima, exaltam a musa que, com a igreja católica, divide as atenções do poeta. O conflito se singulariza em A Poesia em Pânico (1938), com a vitória da musa, mas também a nota inquietante de identificação de mulher e pecado. O Visionário (1941) é escandalosamente surrealista, um dos livros mais representativos e solitários do modernismo. A integração à dura realidade do mundo, nos dias sombrios da Segunda Guerra Mundial, assinalam os poemas de As Metamorfoses (1944) e se prolongam em Poesia Liberdade (1947). O mundo parece sem redenção, mas o poeta descobre que ela é possível pela bondade e a poesia. Este o clima de Mundo Enigma (1945). O desejo de fraternidade e comunhão humana se aprofunda em Contemplação de Ouro Preto (1954). Com a mudança para Roma, em 1957, o poeta se europeíza, e os livros seguintes trazem uma forte marca da cultura européia, não como influência diluída pelas raízes nativas, mas como marca de integração do poeta ao mundo que o cerca. Integrou-se tão bem que passou a poetar em italiano, como mostram os poemas de Ipotesi (1968). Já não era apenas um poeta brasileiro, mas um poeta do mundo.
Nenhuma avaliação feita até o momento. Seja o primeiro a avaliar este produto

Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os

Melhores Poemas de Murilo Mendes, Os
Por R$ 37,00 ou em até 5x sem juros de R$ 7,40 no cartão
Adicionando ao carrinho.
Clique aqui caso você não seja redirecionado.
ou
ProcessRequest: 904ms from 14/07/2014 13:30:53 to 14/07/2014 13:30:54