POLÍTICOS CORRUPTOS SÃO ASSASSINOS.
UM JOVEM DELEGADO TENTA CUMPRIR SEU DEVER.
Políticos corruptos estão sendo assassinados em série, de forma violenta, dolorosa e sem piedade. Como reagir a uma notícia dessas? Vibrar com a eliminação de indivíduos que, com seus crimes egoístas, destroem a vida dos menos favorecidos? Ou respeitar os direitos não importa de quem, e repudiar tamanha brutalidade? No novo romance policial de Adilson Xavier, recém-lançado pela editora Panda Books, um jovem delegado tenta cumprir seu papel enquanto crimes cometidos a pretexto de punir a corrupção provocam grande polêmica e conquistam o apoio popular. Não faltam reviravoltas, críticas e conflitos. O ritmo intenso e a narrativa hipnótica contribuem para a atratividade da obra, que tem tudo para ser prontamente devorada pelos amantes do gênero.
“Dez minutos depois, ele se move, começa a despertar, as cordas imitando os músculos se retesam lentamente. Ouve-se música clássica e vozes indistintas. O deputado abre os olhos, imediatamente cegados pelo clarão do imenso lustre. Volta a fechá-los, retomando o processo de abertura de maneira mais gradual, como que piscando em câmera lenta. A cada fechar e abrir de pálpebras, as figuras embaçadas que o cercam vão ganhando traços mais definidos, tomando forma. Nada lhe é familiar, nem o ambiente, nem as pessoas, que de repente percebe estarem usando máscaras cirúrgicas. Supõe ter sofrido um acidente, não se lembra de nada, puxa pela memória, o táxi, isso!, estava num táxi, e o dinheiro na sacola?, angustia-se. Tenta falar, a garganta dói, nenhum som é emitido. Tenta coçar a testa, as cordas o impedem. Levanta a perna direita, depois a esquerda, o suficiente para ver que há cordas pendentes de seus tornozelos. Agita-se, gira o olhar buscando algo que lhe proporcione a compreensão do momento, percebe que alguém manipula algo parecido com um maçarico.”
Adilson Xavier

Publicitário, escritor, roteirista e produtor audiovisual. Ganhador de centenas de prêmios publicitários nacionais e internacionais nas diversas agências em que trabalhou, é atualmente CEO da Zola Filmes, onde cria e produz seriados e filmes para a televisão, internet e cinema.